Até que ponto os castigos ajudam na educação?

Até que ponto os castigos ajudam na educação? />

11/07/2019

Supervisão, Educação

Quando os pais são autoritários demais, aqueles que castigam constantemente, a criançada tende a se comportar corretamente quando estão na presença dos pais, mas quando estão sozinhas, ou em um momento futuro, o comportamento não será necessariamente o mesmo. Isso talvez se deva ao fato de termos uma curiosidade natural pelo “proibido”.

O castigo leva à mentira, ao medo, à raiva, e muitas vezes até à indiferença. No curto prazo produz comportamentos “submissos” diante de quem castiga, mas essa não é a solução do problema.

Não podemos negar que a melhor forma de educar é pelo Exemplo. Filhos se inspiram em seus pais e mães, principalmente na primeira infância, e isso é um fato. De nada adiantará dizer para a criança que algo é errado, se aquilo acontece diante dos olhinhos é diferente. Respeito pelo processo de aprendizagem do filho também é importante.

Outro ponto fundamental para ser lembrado é que além do exemplo, os próprios erros são fantásticos educadores. Muitas vezes, se não houver outra forma de entendimento, deixar a criança errar (quando isso não envolver perigo, é claro) é outra ferramenta eficiente.

Pense em seus erros, e reflita se um castigo seria a solução para lhe fazer aprender com aquele erro... pois é... com as crianças não é diferente.

Qual a sua opinião sobre os castigos?